O que é uma publicação com “impacto”?

Antes de se escolher onde submeter um artigo científico é necessário fazer uma pesquisa e avaliar se a mesma serve os interesses do investigador. Por exemplo,  é necessário verificar as condições em que os textos são aceites, se são revistos por pares e verificar a qualidade e prestígio da publicação. Importa também escolher revistas que se enquadrem na área científica e sobre área em que o artigo é escrito e se esta se encontra em acesso aberto ou restrito.

Que meios existem para medir o prestígio da publicação?

As principais ferramentas disponíveis com indicadores baseados na contagem de citações por artigo:

  • Journal of Citation Reports (JCR) – permite o acesso a uma lista de revistas de uma dada categoria temática com informações dos valores de Factor de Impacto (Impact Factor), (entre outros indicadores bibliométricos, como o EigenFactor). Estes indicadores são calculados com base na contagem de citações da base de dados Web of Science (THOMSON REUTERS).

 

  • SJR (SCImago Journal & Country Rank) – acesso a uma lista de revistas por categoria com informações bibliométricas para cada uma das publicações, tais como o SCImago Journal & Country Rank Indicator e H-Index. Os dados de citação são recolhidos da base de dados SCOPUS (ELSEVIER).

Pode-se fazer a pesquisa por assunto em bases de indexação como:

SCOPUS

Web of Science

 

O que é o Factor de Impacto?

O Factor de Impacto, abreviado como FI, é uma medida que reflecte o número médio de citações de artigos científicos publicados em determinada publicação periódica.

Usa-se para avaliar a importância deste tipo de publicações sendo que aquelas que alcançam um maior FI são consideradas as mais importantes e relevantes nos respetivos domínios científicos.

O FI foi criado por Eugene Garfield, fundador do Institute for Scientific Information (ISI), hoje parte da Thomson Reuters Corporation.

Desde 1972, os FI são calculados anualmente para as publicações periódicas indexadas no ISI e depois publicados no Journal Citation Reports (JCR).

Em termos matemáticos, num ano determinado, o FI de uma publicação periódica é calculado como o número médio de citações dos artigos que foram publicados durante o biénio anterior. Por exemplo, o FI de um dado periódico em 2009 pode ser calculado como se segue:

  • sendo A = o número de vezes em que os artigos publicados em 2007 e 2008 foram citados por periódicos indexados durante 2009;
  • sendo B = o número total de “itens citáveis” publicados em 2007 e 2008 (“itens citáveis” são geralmente artigos, revisões, resumos de congressos ou notas, não sendo considerados editoriais);
  • então, o factor de impacto de 2009 = A/B.

Aplicando-se a equação descrita acima, se numa dada publicação periódica foram publicados 320 artigos científicos no biénio 2007-2008, e se no ano seguinte estes receberam 920 citações, seu FI em 2009 será 920/320 = 2,875.

Os factores de impacto de cada ano são publicados no ano seguinte e, para tal, eles não podem ser calculados até que todas as publicações do ano em análise tenham sido recebidas pela agência de indexação. Portanto, em 2018 só se acede a informação de 2017.

 

Outras formas de contabilizar citações?

Google Scholar

Os resultados de uma pesquisa efectuada no Google Scholar têm um link “cited by”, que pode ser usado para localizar outros artigos que citaram um artigo em particular.
Use a opção “Advanced Scholar Search” para localizar artigos de um determinado autor.

O processo de análise de citações o Google Scholar deve ser usado como um complemento às consultas feitas na ISI, Web of Science, ou na Scopus.

 

Devem sempre ser usados mais do que um indicador.

 

SERVIÇO DE REFERÊNCIA BIBLIOTECA DO ISVOUGA

Coordenação: Andreia Fernandes Silva

Para mais informação solicitar, para consulta,Guia de Apoio ao Investigador diretamente na biblioteca do ISVOUGA.